Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jam Sem Terra

(MAS COM AS RAÍZES DE SEMPRE)

Jam Sem Terra

(MAS COM AS RAÍZES DE SEMPRE)

A Senhora D. Beatriz do Chouso

João-Afonso Machado, 10.07.24

PRETO E BRANCO.JPG

Há sempre o telefonema prévio em que a Senhora D. Beatriz, com uma humildade impositiva, se anuncia para outra visita. Que gostaria de vir - logo: vinha! - tomar chá com a Avó. A casa agita-se em remorsos de aparições não retribuídas porque a Avó não dispõe da caleche, como a senhora D. Beatriz se desloca do Chouso até cá.

- Ó Fernandes, toque isso para a frente, vamos a Santiago!

O Sr. Fernandes sabe para onde empurrar as duas mulas, aliás bem conhecedoras do caminho. A Senhora D. Beatriz passa os dedos pelo alvo colarinho rendilhado e molhado do calor e alça a ponta da saia no patim para o assento. Traz invariavelmente a sua sombrinha. E a parelha inicia, sempre sem fim, o seu bonito trautear calçada acima. São estas as veras horas da vida com os sinos a baterem as três, hora de Cristo Crucificado. Já arfam as alimárias na encosta que antecede a terra batida e esburacada. Uma meia-hora de caminho, até ao nosso terreiro enfim.

Recebêmo-la repenicadamente. (- João Afonso, cumprimente a Senhora D. Beatriz! - como se fosse preciso avisar e eu não preferisse o beijo na mão aos espetos do afiado colarinho lá num alto a que não chego e onde posso morrer apunhalado.)  A Tia imergida em tratos de cházinhos, nublada, preciosista, e a Avó, de olho nela, a encolher os ombros... - Assim nasceu... - congemina - ... assim viverá os seus anos todos.

A Avó é como não há outra. Não se armadilha com colarinhos, gosta dos beijos do seu neto e afilhado e sabe imenso de galinhas poedeiras, de pintos e patinhos saídos do ovo. Nunca a vi senão de negro vestida porque não conheci o meu Avô que tão precocemente a deixou viúva... Sobem as escadas e entram as Senhoras, por fim... Conheço de antemão a conversa, muito em redor do milho, das vindimas, dos preços e das jornas, assuntos alheios à Tia...

E cá em baixo, o Sr. Fernandes, farto dos protocolos, - Ó menino, trepe, trepe!... - convida, e eu pincho nas molas da caleche e ele - eia! - estala o chicote e  vamos do terreiro à vacaria - toc, toc, toc, - e regressamos após uma extraordinária manobra de marcha-a-ré com as mulas novamente em caminho neste meu primeiro quilómetro a bordo de uma traquitana. 

 

20 comentários

Comentar post