Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jam Sem Terra

(MAS COM AS RAÍZES DE SEMPRE)

Jam Sem Terra

(MAS COM AS RAÍZES DE SEMPRE)

"Soneto da Alpedrinha"

João-Afonso Machado, 02.06.23

IMG_7654.JPG

Cheguei assim por minha vida trazido

No calor alto, quanto sofri exausto

Em dia morto, olhei mas não vi fausto

A saber – se gente, se intrometido.

 

Ao fim dos tempos, (que tempo já ido!)

Silente na pedra, tão quedo e causto,

Ouve granito daqui o teu Austo

Nesse mar de fragmas todo partido.

 

Fica tu no vazio da capela

Com o dormir eminente e cardeal,

Pedrinha a pedrinha no mal

 

Fica na modorra, fica-te nela

E talvez um dia saibas renascer

Comigo, mãos dadas, para viver.

 

16 comentários

Comentar post